17/12/2008

A luz me ofusca. Com a visão conturbada não sei onde estou e onde estava. Onde? Que caminhos percorri? Perante a um aglomerado de seres como eu, persisti esta caminhada amotinado. Tínhamos um alvo, todos.
Uns afoitos, determinados, destruíam-se e diante do estrondo provocavam temores, dores, contestações. As marcas perpassavam por eles e suas vidas corroíam o global e o pessoal.
O seguinte deles, imerso como todos nas águas límpidas que nos embalavam, permanecia tranqüilo, pois certo da sua chegada, desfrutava as beldades que o rodeava. Então, transmitia para todos a placidez permanente constituída da grandeza etérea.
O próximo sobreposto a mim me incomodava, envolvendo com o seu vôo. Assim um beija-flor rondava as flores tentando embriaga-las, a fim de conquistar o alvo. Eu, surpreso de suas mirabolantes piruetas, vislumbrando, vislumbrado, pasmo e envaidecido por estar um momento em seu olfato, compreendi a sua trama.
Destarte, percebi o quanto a magnitude e a penumbra que outros exalavam, conduzia-me ao êxtase, defrontando com um espaço nebuloso, uma brisa deslocada do infinito e declamada pela poesia da natureza.
Neste momento, fui lançado ao esmo, perfazendo em um recinto desconhecido contornos lineares, mas ilustrado por cenas de plenitudes, de prazer e de sedução.
E realmente não sei. A indagação me refuta e avante ao futuro sinto o toque, o acalento, o afago, a presença da vida me completa, mas onde encontra-la?
Ouço algo! Vejo algo! Um abismo... Imediatamente como se fosse um impulso perfaço a existência e descubro que somos um. Um ser que em instante foi dúbio, entretanto em segundos compreende que o resultado da vida está no elo de duas vidas.
Retorno ao colo materno. A sua presença me completa, o seu dia perdura os meus dias, a sua voz me acalma, o seu ser faz parte do meu ter. Com isso percebo o quanto a visão holística que deparei fez com que descobrisse o processo da existência humana é nascer para a vida.

2 comentários:

felipe disse...

tudo é tão difícil que não vejo as horas...

Thiago disse...

O que importa o caminho levado para se chegar a algum lugar. Importa apenas que se chegou.
Se o lugar for ruim, aperte os olhos e descobrirá que será possível estar em outro lugar, mesmo na posição de um anjo que olha a Terra, em um fim de tarde, contemplando o pôr-do-sol acima das nuves.
Tu es une femme magnifique, Cida Brasileiro.